Grupo do Blog

segunda-feira, fevereiro 20, 2017

Santarém está entre os piores índices de saneamento básico do país

Dez anos após a Lei do Saneamento Básico entrar em vigor no Brasil, metade da população do país continua sem acesso a sistemas de esgotamento sanitário. Segundo os dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), divulgados em janeiro deste ano e referentes a 2015, apenas 50,3% dos brasileiros têm acesso à coleta de esgoto, o que significa que mais de 100 milhões de pessoas utilizam medidas alternativas para lidar com os dejetos – seja através de uma fossa, seja jogando o esgoto diretamente em rios.

Em algumas regiões do país, como a Norte, a situação é ainda mais grave: 49% da população é atendida por abastecimento de água, e apenas 7,4%, por esgoto. O pior estado – da região e do país – é o Amapá, com 34% e 3,8%, respectivamente.

A cada 100 litros de água coletados e tratados, em média, apenas 63 litros são consumidos. Ou seja 37% da água no Brasil é perdida, seja com vazamentos, roubos e ligações clandestinas, falta de medição ou medições incorretas no consumo de água, resultando no prejuízo de R$ 8 bilhões.

Santarém aparece na posição 98º

Santarém possuiu um dos piores índices de saneamento básico. Perdendo apenas para Ananindeua(PA) e Jaboatão do Guararapes (PE).

Ao todo, 34 milhões de brasileiros ainda vivem sem água tratada. Metade da população não tem acesso a rede de esgoto. Doenças, sofrimento, esse é o Brasil do atraso.

Um estudo inédito, feito nas 100 maiores cidades do país, revela quais são os dez melhores e os dez piores municípios em serviços de saneamento básico.

Com informações do G1

Extraido do blog do Augusto Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash