Grupo do Blog

domingo, outubro 30, 2016

Veja o que diz o Delegado Jardel e o Repórter Bena Santana sobre a morte da jovem no viaduto.

A jovem de nome Jarleane Aranha Sequeira, natural de Oriximiná foi alvejada por supostos policiais  na noite de ontem (29) no viaduto em Santarém, a jovem foi a óbito no local, o condutor da moto de nome Hugo Wanderlan foi socorrido e está internado no. Hospital Municipal. O projétil está alijado perto da coluna de Hugo.

Várias versões e contradições no assassinato ocorrido na madrugada deste sábado em Santarém quando uma jovem que vinha na carona de uma motocicleta ao passar em uma Blitz foi baleada e veio a óbito lo local, já o piloto também baleado foi socorrido e encontra se no hospital.
Valeu ressaltar que a Blitz nada tem haver com a Polícia Rodoviária Federal como foi divulgado anteriormente.

Em contato com o Blog do Patrocínio o sempre atualmente DPC Jardel, esclareceu o fato.
Veja o que diz o DOC Jardel

"Patrol só a título de esclarecimento, não ficou ainda provado, que o tiro que ceifou a vida da vítima, foi disparado por Policiais Militares. O Boletim de Ocorrência narra que a mesma estava no carona de uma motocicleta quando foi alvejada pelas costas por um disparo de arma de fogo, que transfixou a atingiu também as costas da pessoa que pilotava a motocicleta. Como havia comentários que o disparo poderia ter sido efetuado por uma guarnição da PM , posto que não muito longe do local, havia uma blitz, de imediato solicitamos a apresentação dos Policiais que estavam nessa operação, e foi feita a apreensão das pistolas usadas pelos mesmos para serem periciadas, bem como, os mesmos foram submetidos junto ao CPC a exame residuográfico. Somente durante o curso do IPL é que poderemos chegar a autoria do disparo. A Guarnição da PM negou que estivesse em perseguição naquele momento, assim como negou que efetuou qualquer disparo"

Já o repórter Bena Santana trás outras informações sobre o episódio de ontem na BR-163 com base no BO e entrevista com o condutor da moto: Informações oficiais da Polícia Civil sobre o caso VIADUTO. "Tive acesso ao BOP (Boletim de Ocorrência Policial) número 00168/2016.008668-0. Relato da senhora Jucilea. de Sousa Calderón, rua Japu , residencial Salvação, bairro Salvação, tia de Jarleane Aranha Sequeira, natural de Oriximiná , moradora do residencial Salvação e vítima fatal do caso. Jarleane estava na moto (carona) conduzida por Hugo Wanderlan Figueira Mota, 21 anos, natural de Santarém, residente a Alameda 18, bairro Jardim Santarém. De acordo com a relatora, ontem, às 21hs 40, um policial militar lhe disse que, havia uma abordagem policial as proximidades do Viaduto, quando foi observado que uma motocicleta subiu no canteiro da rodovia Fernando Guilhon, sendo que nesse momento os policiais ouviram disparos de arma de fogo e observaram duas pessoas fugindo do local. Ainda de acordo com a tia da vítima, o disparo atingiu Jarleane e pode ter sido feito do local onde estava a barreira. A vítima foi atingida na costa e o mesmo projétil pegou a coluna do condutor da moto, Hugo Wanderlan que foi socorrido e está internado no. Hospital Municipal. O projétil está alijado perto da coluna de Hugo Wanderlan. CONTINUEI APURANDO O CASO. No Hospital Municipal falei com o condutor da moto. Me disse que havia saído do residencial Salvação, conduzindo Jarleane, que pegaria um aparelho celular em um posto de combustível na BR 163. Segundo Hugo Wanderlan, ele errou o caminho (dobraria a direita) para atingir a Cuiabá, mas acabou passando direto, no sentido Magalhães Barata (Rodagem). O condutor da moto me disse também, que, quando atravessa o Viaduto a moça que conduzia gritou " pára pára que vou cair". No final do Viaduto, sentido Rodagem, Hugo Wanderlan conta que Jarleane caiu da moto e ele também, ambos baleados. Conta ainda que, viu passar, antes dos tiros, duas pessoas em uma motocicleta, seguidas por uma viatura da PM. Na entrevista, Hugo relatou também que uma segunda viatura da PM chegou ao local em questão de segundos. Hugo afirmou que ontem a noite chegou a ser pressionado para mudar a versão. Jarleane morreu antes de chegar ao hospital e Hugo pode ser operado para retirar o projétil. Segundo uma fonte da Polícia Civil, todas as armas dos militares foram recolhidas e levadas para perícia no IML.Hugo é sobrinho do servidor da Câmara de Vereadores de Santarém, Edmundo Figueira, e primo de um soldado do Grupo Tático Operacional. Jarleane era sobrinha de uma senhora que era casada com um sargento da Polícia Militar". Segundo Bena Santana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash