Grupo do Blog

quinta-feira, agosto 18, 2016

Terminal parecido com uma feira coberta será liberado na segunda feira.

Obra do prefeito de Manaus Arthur Virgílio, é parecida com uma feira coberta, segundo populares.

Terminal da Cachoeirinha deverá ser liberado até segunda-feira, diz Seminf Com obra concluída, Manaustrans inicia a implantação das sinalizações nas ruas do entorno.
Secretário afirmou que crise econômica foi determinante para o atraso das obras / Foto: Evandro Seixas Souza Manaus (AM)



Depois de uma espera de aproximadamente oito meses, o Terminal de Integração da Cachoeirinha (T2), na Zona Sul, será entregue à população. A previsão da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) é que o empreendimento seja inaugurado entre a próxima sexta-feira e segunda-feira. O prazo inicial para finalização da obra era dezembro de 2015.

De acordo com o subsecretário de obras públicas, Antônio Nelson Júnior, a partir de hoje o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) dará início a implantação das sinalizações verticais e horizontais no entorno do T2 e a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) ao aviso da mudança do terminal provisório, que estava funcionando na rua Itacoatiara, para o novo espaço definitivo.

No último dia 2, a prefeitura informou que as obras no T2 haviam sido concluídas e estavam aguardando apenas os serviços de nivelamento do asfalto e das lajes de concreto para ser liberado à população. Antônio Nelson disse que essas atividades também foram finalizadas. O que está sendo feito agora é apenas o aproveitamento de calçadas e rampa nas proximidades do terminal.

“Até sexta-feira todos os serviços estarão concluídos. Vamos deixar a obra pronta e aguardar a autorização do prefeito para que seja inaugurada e volte a funcionar. Isso pode acontecer na sexta-feira ou no início da próxima semana, possivelmente na segunda-feira”, afirmou o subsecretário de obras públicas.

Questionado sobre o atraso na entrega das obras do T2, Antônio Nelson disse que houve dois fatores principais. O primeiro foi a crise econômica que o País atravessa. “No final do ano passado tivemos a pior fase financeira, foi quando realmente sentimos a crise e boa parte das nossas obras teve o cronograma alterado conforme autorização da prefeitura para que pudéssemos honrar o pagamento das empresas e a entrega da obra à população”, esclareceu.

O segundo fator preponderante para o prolongamento da finalização do Terminal de Integração da Cachoeirinha, conforme ele, foi a mudança do material usado no piso. De acordo com Antônio Nelson, a alteração foi para oferecer uma obra de melhor qualidade. “No projeto original seria feito um pavimento flexível (de asfalto), mas optamos por um pavimento rígido (de concreto), que garante em torno de três vezes mais resistência e vida longa a toda estrutura”, relatou.

Usuários aguardam ansiosos

Para alguns passageiros de linhas que passam pelo Terminal de Integração da Cachoeirinha (T2), a demora na sua entrega prejudicou muitas pessoas, tendo em vista que nem todos têm cartões Passa Fácil (Estudante, Vale Transporte e Cidadão) que dão acesso à integração temporal. “Além disso, a estrutura provisória para atender a demanda dos coletivos foi infame”, disse a autônoma Daniele Sena, 32.
Outros não se importam com o atraso das obras desde que o novo terminal tenha estrutura confortável e que ofereça condições mínimas de atendimento aos usuários. “Nós enfrentamos essa perturbação toda a espera de uma melhora no futuro. O T2 antes era uma imundície, com sujeira para todo lado e uma desorganização horrível”, lembrou a pedagoga Kelly Cristiane Cordeiro Machado, 41, usuária de linhas que passam pelo terminal.


 Tucuximy/Acritica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash