Postagem em destaque

Você acredita que a conta de luz vai ficar mais barata com a venda da Eletrobras

O ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, afirmou que a conta de luz deverá ficar mais barata a médio prazo com a pri...

pague seguro

Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro

Grupo do Blog

terça-feira, julho 19, 2016

Juiza Daniela Barbosa: “Criminosos têm no WhatsApp um porto seguro”


Juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, que determinou o bloqueio do aplicativo nesta terça, cobra do Facebook, dono do serviço, o mesmo tratamento dado a outras empresas; "É o que acontece em diversas investigações. As operadoras cumprem. O Google cumpre. Por que o WhatsApp não pode cumprir?", questionou, em entrevista à Época, sobre o não cumprimento de decisão judicial para entrega do conteúdo de mensagens trocadas por criminosos; "Não é a Justiça que está tirando o aplicativo do ar. É o WhatsApp. Ele sabe as consequências de não responder a uma ordem judicial. E, quando respondem, ainda respondem em inglês", criticou ainda a magistrada





 247 – A juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, da Vara de Execuções Penais do Rio de Janeiro, causou polêmica nesta terça-feira 19 ao determinar nova suspensão do aplicativo WhatsApp.

Em entrevista ao jornalista Bruno Ferrari, da Época, ela cobrou do Facebook, dono do serviço, o mesmo tratamento dado a outras empresas. "É o que acontece em diversas investigações. As operadoras cumprem. O Google cumpre. Por que o WhatsApp não pode cumprir?", questionou.

O bloqueio desta terça é referente mais uma vez ao não cumprimento de decisão judicial que pede a entrega de conteúdo de mensagens trocadas por criminosos. Em março desse ano, o Facebook teve um diretor preso por decisão similar, dada por um juiz de Sergipe.

Para Daniela, "os criminosos brasileiros enxergam no WhatsApp um escudo, um porto seguro para cometer crimes e planejar execuções". "Não é a Justiça que está tirando o aplicativo do ar. É o WhatsApp. Ele sabe as consequências de não responder a uma ordem judicial. E, quando respondem, ainda respondem em inglês", critica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash