Postagem em destaque

Vereador, esposa e filho são amarrados durante assalto em residência

A casa do vereador Daniel Siqueira Neves, conhecido como Daniel dos Estudantes, de 29 anos, localizada no bairro Santa Rita, em Jacundá, no...

pague seguro

Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro

Grupo do Blog

quinta-feira, abril 09, 2015

Vereador quer criar o dia do hétero

Vereador Arlindo Júnior (PROS) propôs a criação do Dia do Hétero, pois, para ele, este grupo “será uma raridade no futuro”.

Vereador Arlindo Júnior nega que Dia do Hétero seja proposta homofóbica.Na última terça-feira, parlamentar propôs criação da data, em debate sobre Semana da Família

Vereador Arlindo Júnior defende que a mídia e as novelas vêm pregando contra as famílias.Foto: Tiago Corrêa/CMM
Manaus - O vereador de Manaus Arlindo Jr. (PROS) enviou nota negando que as propostas dele, de apresentar projeto criando o Dia do Heterossexual e a Marcha do Hétero em Manaus, como informou, nesta quarta-feira (8), o D24AM, não são ideias homofóbicas.

“Nunca fui e jamais serei homofóbico. Eu tenho amigos homossexuais, parentes homossexuais, funcionários em meu gabinete que também são homossexuais. Tenho fãs que são homossexuais. Tenho amigos que eu ajudo que são homossexuais. Eu só posso dizer que é um grande equívoco falar que sou homofóbico se sou uma pessoa que convivo com pessoas que escolheram essa opção e têm todo direito, pois cada um sabe o que é melhor para si”, disse.

O D24AM informou que o vereador Marcel Alexandre (PMDB) defendeu, terça-feira (7), um projeto de lei, de autoria dele, que insere no calendário de Manaus a Semana de Valorização da Família. 

Segundo o vereador, é preciso que se valorize a família instituída na “palavra de Deus”, “aquela que um homem e uma mulher devem se unir numa só carne”. Durante a discussão da proposta de Marcel, Arlindo Júnior (PROS) propôs a criação do Dia do Hétero, pois, para ele, este grupo “será uma raridade no futuro”.

Na nota enviada nesta quarta, Arlindo diz que o que lhe conforta é saber que seus “amigos e fãs que são homossexuais sabem que isso é uma calúnia, pois sempre fui amigo de todos, tenho carinho por todos e continuarei tendo”.

E acrescenta: “Agora, o que me deixa triste é saber que um jornalista ao invés de colocar o contexto do que foi falado em meu discurso, ele distorce colocando apenas uma frase. O meu discurso para o projeto do vereador Marcel Alexandre, que comemora a Semana da Família, foi que a família está sendo colocada em segundo plano, que nós estávamos deixando a desejar neste segmento. Falei que as novelas estão pregando contra as famílias e que, em Brasilia, já tem projeto para acabar com as datas festivas do Dia dos Pais e Dia das Mães, e foi referente a estes projetos que eu coloquei a frase que é melhor fazermos o Dia do Hétero porque vai ser uma raridade. Meu discurso foi a favor da família e não contra os homossexuais”.

Na última terça-feira, Arlindo Júnior salientou que cabe aos vereadores o poder da criação de leis e, por isso, trabalha na criação da lei do Dia do Hétero. “Farei um projeto que será, no mínimo, polêmico também, que é o Dia do Homem, Dia do Hétero. Iremos fazer a Marcha do Hétero, que, daqui a algum tempo, será uma raridade”, informou.

portal@d24am.com

Um comentário:

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash