Postagem em destaque

Você acredita que a conta de luz vai ficar mais barata com a venda da Eletrobras

O ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, afirmou que a conta de luz deverá ficar mais barata a médio prazo com a pri...

pague seguro

Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro

Grupo do Blog

sexta-feira, novembro 21, 2014

Conheça os fichas sujas de santarém.




Repercutiu ontem (19) no blog do jeso,  e compartilho com todos que não gostam do blogueiro.
5 auxiliares fichas sujas do prefeito de Santarém

É recheada de gestores do tipo ficha suja a equipe formada pelo atual prefeito de Santarém, Alexandre Von (PSDB), para auxiliá-la na gestão do município, que ele comanda desde janeiro de 2013.

Abaixo, 5 exemplos recentes de graúdos do governo municipal que entraram na lista dos inelegíveis paraenses, por causa de contas reprovadas (e insanáveis) no TCM (Tribunal de Contas dos Municípios).
1. Rosivaldo Colares

Atual titular da pasta de Agricultura e Incentivo à Produção Familiar (Semap), cargo que exerceu no governo Lira Maia. As contas de 2003 e 2004 do secretário foram reprovadas pelo TCM (Tribunal de Contas dos Município) por irregularidades. Por isso, foi incluído na lista dos fichas sujas do Pará, estando inelegível.
2. Mauro Vasconcelos

Filiado ao PSDB, é atualmente uma espécie de subprefeito de Alter do Chão. O TCM o tornou inelegível devido a contas reprovadas (e insanáveis) da Associação Folclórica Boto Cor de Rosa, no período 2003/2004, quando era presidente da entidade. Em 2016, não poderá ser candidato por estar inelegível.


3. Jaci Barros

É o atual chefe de Gabinete do prefeito Alexandre Von, e também responde pela pasta municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel). Foi incluído há pouco meses na lista dos fichas sujas do Pará devido a irregularidades insanáveis na prestação de contas de 2003 da Semab, que ele comandou na gestão do ex-prefeito multiprocessado Lira Maia (1997-2014).
4. Ana Rita Macêdo

A hoje titular da Semad (Secretária Municipal de Administração) também ocupou posição de destaque do governo do multiprocessado Lira Maia (1997-2004). Em 2003, por exemplo, comandava a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento. Essa passagem rendeu-lhe a inelegibilidade por 8 anos e inclusão do nome dela no rol dos gestores fichas sujas paraenses.


5. Erasmo Maia

De janeiro de 2013 a julho deste ano, comandou a Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel). A partir de então reassumiu sua cadeira de vereador na Câmara Municipal de Santarém. Virou ficha suja paraense, com a suspensão de seus direitos políticos por 8 anos, por irregularidades na prestação de contas de 2003 da Semad (Secretaria de Administração), que ele dirigiu à época em que o tio multiprocessado foi prefeito de Santarém.

Fonte: TCM (Tribunal de Contas dos Municípiosd)/Pará

Um comentário:

  1. eles são alunos do o maior ladão do pará, LIRA LARAPIO MAIA, ONDE HA MESTRE, HA DISCÍPULOS fora esta corja do meio politico paraense

    ResponderExcluir

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash