Postagem em destaque

Com altos níveis de mercúrio no sangue, santarenos estão sob risco de efeitos tóxicos

Professora Doutora, Heloísa avaliou os níveis de concentração de mercúrio no sangue de pessoas que vivem na região de Santarém. Décadas...

Grupo do Blog

domingo, dezembro 22, 2013

Das 12 cidades-sede da Copa do Mundo, Manaus está entre as seis com pior avaliação de índice de transparência dos gastos públicos das obras para o Mundial

Questões ambientais, judiciais e falta de tempo impediram que projetos previstos na Matriz de Responsabilidade, assinada em 2010, pelo governo do Estado e Prefeitura fossem suspensos ou abandonados

Manaus - A Copa do Mundo em 2014 não deixará o legado esperado para Manaus. As grandes obras anunciadas em 2010, como o BRT (Bus Rapid Transit, na sigla em inglês), monotrilho, Memorial Encontro das Águas, revitalização do Porto de Manaus não vão sair do papel conforme o cronograma original. Algumas têm previsão de conclusão para 2015, outras estão em suspenso por tempo indeterminado.

Com a arquitetura assinada por Oscar Niemeyer, o Memorial Encontro das Águas tinha orçamento de R$ 48 milhões e foi a primeira opção da Fifa para realização do Fan Festival. Projetado para ser um ponto turístico entre os rios Negro e Solimões, a área construída seria erguida no Mirante da Embratel, com 9 mil metros quadrados, no bairro Colônia Antônio Aleixo, zona leste.

No ano passado, a Unidade Gestora da Copa (UGP) admitiu que o projeto não ficaria pronto até a realização do Mundial, em razão da falta de licença ambiental para o início das obras. O local escolhido é um patrimônio histórico e, ainda, não há decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) a respeito do questionamento do governo estadual sobre o tombamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash