Grupo do Blog

quarta-feira, março 20, 2013

Cobertura da Arena da Amazônia é produzida na Europa

Com 56% da obra construída, a obra da Arena da Amazônia entra na fase final de lançamento das arquibancadas superiores e já se prepara para a montagem da cobertura e fachada, prevista para iniciar em maio. Em Portugal, as primeiras estruturas metálicas estão prontas para serem embarcadas para o Brasil no próximo mês.


Foto- Chico Batata / AGECOM

O financiamento da cobertura e fachada da Arena da Amazônia será feito pela Caixa Econômica Federal e não mais pelo banco do governo alemão KFW. A alteração da fonte de financiamento foi aprovada nesta terça-feira, 19 de março, pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) a pedido do Governo do Estado.

A emenda à lei nº 3.780, de 19 de julho de 2012, vai permitir que o Governo do Amazonas redirecione o financiamento ao banco brasileiro, uma vez que a cobertura metálica está sendo produzida em Portugal, pela metalúrgica Martifer e não na Alemanha. “O empréstimo do banco alemão poderia ser usado se o serviço fosse feito pela metalúrgica alemã, mas a empresa não conseguiu assumir o compromisso de entregar a cobertura no prazo requerido por nós”, explicou o coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP COPA), Miguel Capobiango Neto.


De acordo com o coordenador, após pesquisas com outras empresas, a metalúrgica portuguesa, que já participou no Brasil da construção do Castelão (Fortaleza/CE), da Fonte Nova (Salvador/BA) e da Arena do Grêmio (Porto Alegre/RS), foi a que apresentou as condições necessárias para assumir e cumprir o contrato. “Nossa preocupação não era somente com a qualidade técnica, mas também com a capacidade de a empresa entregar a cobertura a tempo”, destacou o coordenador.

Estádio de Manaus não preocupa, diz FIFA - Em matéria publicada no último domingo, no jornal “O Globo”, a FIFA contestou reportagem anterior publicada pelo próprio jornal na qual informa que a Arena da Amazônia era motivo de preocupação para a entidade e que Manaus poderia ficar de fora da Copa do Mundo de 2014.

A reportagem, baseada em uma entrevista do secretário-geral da FIFA, Jèrome Valcke, à revista inglesa World Soccer foi publicada intempestivamente, quase cinco meses após a publicação original, em outubro de 2012. À época, Valcke demonstrou preocupação sobre o estádio de Manaus por conta da ausência de contrato para fornecimento da estrutura metálica. “Estávamos em conversa com as empresas que poderiam fornecer a cobertura e contratamos a Martifer somente após as declarações do secretário-geral da FIFA, no ano passado”, afirmou o coordenador da UGP COPA.

Na reunião do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo da FIFA™, no dia 30 de janeiro, Valcke reconheceu o empenho do Governo do Amazonas em entregar a Arena no prazo acordado com a FIFA. “Nós temos certeza de que todos os estádios estarão prontos para a Copa das Confederações da FIFA e para a Copa do Mundo da FIFA (…) recebemos uma atualização da nossa equipe técnica em Manaus de que a arena teve um grande avanço e estão falando em entregá-lo por volta de dezembro deste ano”, afirmou o dirigente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash