Postagem em destaque

Barco com passageiros naufrága no rio Xingu no pará sete mortes já foram confirmadas

Vinte e cinco pessoas foram resgatadas com vida e sete mortes já foram confirmadas em naufrágio no rio Xingu, sudoeste do Pará. Uma embarc...

pague seguro

Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro

Grupo do Blog

quinta-feira, novembro 01, 2012

Violência contra mulheres

O Amazonas é o único estado da região Norte que receberá as diligências e uma audiência pública da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a violência contra a mulher. As ações na cidade ocorrerão dias 22 e 23 de novembro, com a presença de senadores e deputados federais que fazem parte da comissão.

Na reunião da CPMI, realizada ontem em Brasília, a deputada federal Rebecca Garcia (PP/AM) se comprometeu em articular com movimentos sociais de outros estados do Norte a integração de relatórios sobre o assunto. O objetivo da parlamentar é unir as informações para elaborar um “mapa” que detalhe a violência contra mulheres e, assim, propor soluções mais eficazes para evitar esse tipo de agressão.
“Acho muito importante o caráter itinerante da CPMI, que está saindo do Congresso Nacional para acompanhar in loco a verdadeira situação das cidades em relação ao assunto. Como o Amazonas será o único estado do Norte que receberá essas visitas faremos contato com Pará, Acre, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Queremos unificar dados de todos estes estados para apresentar um relatório real”, afirmou.

Leia Também

Amazonas vai concentrar ações da CPMI da violência contra mulheres

As mulheres indígenas também estão no foco das diligências que serão realizadas em Manaus pela CPMI. Segundo a deputada Rebecca, a Lei Maria da Penha já foi discutida em alguns encontros pelos movimentos de mulheres indígenas e sempre é alvo de muitas dúvidas em relação a sua aplicabilidade com os homens indígenas. “Uma das metas dos membros da comissão é discutir esse assunto e buscar uma maneira para enfrentar esse problema, diminuir as agressões dos indígenas às suas mulheres, bem como uma medida de punição”, declarou.

Na ALE/AM

A presidente da Comissão da Mulher e das Famílias da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE/AM), deputada estadual Conceição Sampaio (PP), também está na organização das ações da CPMI no Amazonas. Toda semana a parlamentar tem promovido reuniões com os movimentos sociais do Estado, com o objetivo de elaborar um relatório completo sobre a questão da violência da mulher em Manaus, que foi apontada como a terceira capital do Brasil com o maior índice de homicídios contra mulheres, de acordo com dados do Instituto Sangari.

Conceição Sampaio é uma das responsáveis pela audiência pública da CPMI da violência contra a mulher, que será realizada na ALE, dia 23, às 14h. Além disso, a deputada está mobilizando movimentos feministas do interior do Estado e entidades de mulheres indígenas para participar da audiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash