Postagem em destaque

Professora exigia sexo para aumentar notas de alunos. Veja o vídeo!

Uma professora casada de Medellín, Colômbia, foi presa após acusações de que transava com alunos menores de idade e, em troca, dava notas ...

Olho do Boto

Grupo do Blog

Informatica

quarta-feira, abril 26, 2017

Nepotismo: Jatene cria secretaria de estado para a filha

Izabela Jatene de Souza foi exonerada do comando da Secretaria Extraordinária de Estado de Integração de Políticas Sociais para assumir a novíssima Secretaria Extraordinária de Estado de Municípios Sustentáveis, criada pelo seu pai, o governador Simão Jatene (PSDB).

Os atos constam no Diário Oficial do Estado (DOE) de ontem. É sua terceira nomeação como titular de órgãos estaduais. Como secretária extraordinária, Izabela tem salário bruto em torno de R$ 21 mil mensais.

Ela passa a chefiar uma secretaria que “nasce” junto com a troca de empregos. A pasta não era listada na estrutura oficial do Governo do Estado até a edição de ontem do DOE.
 
Simão Jatene já nomeou a sua filha, Izabela, para atuar em três órgãos do Governo do Estado. (Foto: Cezar Magalhães/Arquivo)


Na publicação, não é citado o endereço ou número de telefone da sede da nova secretaria. O Diário Oficial também divulgou a nomeação de 3 assessores técnicos para o órgão. Heitor Pinheiro, que sai da coordenação do núcleo do Pará Social - projeto destinado ao desenvolvimento familiar e inclusão social -, é quem assume a antiga secretaria administrada por Izabela Jatene.

Questionado sobre o fato durante sessão na Assembleia Legislativa (Alepa), o deputado estadual Carlos Bordalo (PT) fez relação entre a criação da secretaria com um possível programa do Governo do Estado, que envolveria uma verba de cerca de R$ 500 milhões.



O Governo, contudo, não fala em valores. “É um programa que poderia ser tocado por outras secretarias, ligadas ao Desenvolvimento, por exemplo”, diz.

Já o deputado Francisco Chagas Melo, o Chicão (PMDB), vê o ato como uma demonstração de que os interesses pessoais do governador estão acima dos interesses do desenvolvimento do Estado.

Em 2015, o deputado chegou a indagar o Ministério Público sobre a nomeação de Izabela para a Secretaria Extraordinária de Estado de Integração de Políticas Sociais. “Comandam as áreas com dinheiro pessoas vinculadas a ele por amizade ou pelo sangue”, afirma.


“Não há um projeto social na essência e ainda há quem comente que a nomeação é uma forma de proteger a filha das denúncias feitas durante as eleições de 2014”, opinou, referindo-se à acusação de que Izabela Jatene estaria envolvida em um esquema de tráfico de influências junto à alta cúpula da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefa), no caso do “dinheirinho”.



PERFIL

O deputado Lélio Costa (PCdoB) afirma não entender a insistência de Jatene em envolver um parente que não parece ter um perfil técnico definido. “Izabela foi do Pro-Paz, da Integração de Políticas Sociais e agora vai para uma secretaria que a gente nem sabe para que serve. Com qual objetivo?”, pergunta.

“Não estava claro antes nem agora. Parece ser mais um manejo político para sustentar o projeto de poder do PSDB”, lamenta o deputado.

O Governo do Estado, em texto divulgado ontem, pela Secretaria de Comunicação, diz que o Programa Estadual de Fomento ao Desenvolvimento Municipal - Municípios Sustentáveis terá como foco ações desenvolvidas nos municípios e que as secretarias extraordinárias não possuem orçamento próprio. Afirma, ainda, que a equipe da nova secretaria é composta por profissionais cujo custeio é assumido pela atual estrutura de cargos vinculados à Casa Civil do Governo do Estado.

(Carolina Menezes/Diário do Pará) tucuximy

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário