Postagem em destaque

Mentor da morte de técnica de enfermagem tinha briga com filho da vítima

Segundo o delegado Juan Valério, Lessandro Leal de Lima havia se envolvido em uma briga com o filho de Corina no dia 27 de maio e desde en...

Flash

Poderá gostar também de:

Participe

Quem achou interessante

terça-feira, fevereiro 07, 2017

Preso suspeito de ter matado Agente Penitenciário

Policia suspeita de acerto de conta, nada foi levado da vitima.

Detento recapturado é suspeito de envolvimento em morte de agente, Max Ferreira de Oliveira foi detido minutos após crime no Livramento. Suspeito estava foragido da penitenciária de Santarém há duas semanas.

Max Ferreira é um dos suspeitos de envolvimento na morte de agente penitenciário (Foto: Susipe/Divulgação)

Leia Também
Agente penitenciário é preso com droga e celulares

 

Foi recapturado no fim da manhã desta terça-feira (7), Max Ferreira de Oliveira, foragido do Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (CRASHM), em Santarém, oeste do Pará, desde o dia 22 de janeiro. Ele é suspeito de envolvimento na morte de um agente penitenciário no bairro Livramento na manhã desta terça-feira.

Max foi encontrado no bairro Urumari após informações repassadas à polícia pelo Núcleo Integrado de Operações Policiais (Niop). De acordo com a testemunhas, as características dele batem com as do autor dos disparos contra um agente que morreu no cruzamento da Avenida Muiraquitã, com travessa Rosa Passos no Livramento.


Agente penitenciário é morto a tiros no bairro
Livramento (Foto: Dominique Cavaleiro/G1)

Morte de agente


O agente penitenciário Paulo Daniel Pingarilho caminhava quando foi abordado por um homem de bicicleta que efetuou pelo menos, três tiros na vítima que morreu no local. O criminoso abandonou o transporte e pegou um taxi que o deixou nas proximidades da ponte do Urumari. A polícia investiga o caso e não descarta a possibilidade de acerto de contas, já que nada foi levado da vítima.

G1 Santarém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário