Postagem em destaque

Professora exigia sexo para aumentar notas de alunos. Veja o vídeo!

Uma professora casada de Medellín, Colômbia, foi presa após acusações de que transava com alunos menores de idade e, em troca, dava notas ...

Olho do Boto

Grupo do Blog

Informatica

terça-feira, agosto 23, 2016

Candidatos a vereador não estão sabendo usar a internet


A internet faz parte do cotidiano de mais da metade da população brasileira. Aproximadamente 55% dos 67 milhões de domicílios brasileiros tiveram acesso à internet em 2014, segundo pesquisa o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, o tempo gasto na internet é superior ao da televisão. São cerca de 47 horas semanais gastas na internet contra 31 horas de exposição à televisão, de acordo com a Pesquisa Brasileira de Mídia 2015, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.


Edir Veiga: usar a internet pode cativar o eleitor jovem (Foto: Divulgação) 

Apesar desse panorama, os candidatos às eleições de 2016 no Pará ainda não exploram o potencial dessa ferramenta. É o que afirma o cientista político Edir Veiga. “Creio que esta campanha será fortemente influenciada pelas redes sociais, mas não vejo os candidatos muito interessados em adentrar nesse ambiente”, observa Veiga. Para ele, Belém e o Pará, como um todo, ainda estão muito atrasados se comparados às regiões Sul e Sudeste do Brasil. Segundo ele, apenas alguns candidatos utilizam devidamente a internet. Os demais usam de forma amadora. “O problema é que falta visão aos candidatos. Ainda havia a crença de que se poderia fazer uma campanha farta na TV, panfletos nas ruas, grande investimento em carro-som, mas com as restrições orçamentárias deste ano, a situação teve que mudar e só agora caiu a ficha de que é preciso entrar na internet”, analisa.

JOVENS

Para Veiga, usar a internet a favor da campanha eleitoral é também uma forma de cativar o público mais jovem. “Os jovens de até 25 anos passam boa parte do dia na internet. Quando o candidato se aproxima dele pelas redes e consegue mostrar suas intenções, acaba ganhando grande apoio desse público. Com isso, cria um clima de que é bom votar nele”, afirma.

LIMITES

O limite orçamentário para as eleições 2016 em Belém vai de aproximadamente R$ 385 mil para o cargo de vereador a mais de R$ 1,4 milhão para o cargo de prefeito (no 1º turno).

INTERNET

O QUE PODE?

- Campanha eleitoral no site do candidato, do partido ou da coligação, com endereço eletrônico comunicado à Justiça Eleitoral;
- Mensagens eletrônicas para endereços cadastrados gratuitamente pelo candidato, partido ou coligação;
- Veiculação em blogs, redes sociais e sites de mensagens instantâneas de conteúdo gerado ou editado por candidatos, partidos ou coligações ou de iniciativa de qualquer pessoa.

O QUE É PROIBIDO?

- Veiculação paga de qualquer tipo de propaganda eleitoral na internet e nas redes sociais;
- Veiculação de propaganda eleitoral, mesmo que gratuitamente, em sites de pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos, e em sites oficiais ou hospedados por órgãos ou entidades da Administração Pública direta ou indireta da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios;
- Venda de cadastro de endereços eletrônicos e a realização de propaganda via telemarketing, em qualquer horário;
- A atribuição indevida de conteúdo a terceiro, inclusive candidato, partido ou coligação.




(Alice Martins Morais/Diário do Pará)





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário