Postagem em destaque

Eduardo Braga é acusado de receber propina da JBS

Segundo depoimento do executivo Ricardo Saud, Eduardo Braga e mais quatro senadores receberam R$35 milhões do PT Em matéria veiculada no ...

Flash

Poderá gostar também de:

Participe

Quem achou interessante

sábado, junho 11, 2016

Comoção marca velório de mulher morta dentro do mercadinho.

Marido da vítima diz que mulher não reagiu e acabou assassinada.
Polícia ainda não tem pistas de dupla de criminosos que segue foragida.

Ive RyloDo G1 AM
Estabelecimento onde ocorreu assalto e morte de mulher, no Bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus (Foto: Ive Rylo / G1 AM)

O velório da comerciante Jacicleide Guido dos Santos Soares, de 42 anos, morta na sexta-feira (10) à noite após assalto em mercadinho no Bairro Tancredo Neves, Zona Leste de Manaus, foi realizado em uma igreja evangélica em que ela e a família frequentavam, a poucos metros do local do crime. Neste sábado pela manhã (11), amigos e parentes lotaram a igreja para dar o último adeus a mulher.

Profundamente abalado, o marido da vítima, o comerciante César Soares, de 47 anos, que estava com a vítima no momento do crime, disse que a mulher não reagiu ao assalto. "Não tenho nem o que falar. Ela não reagiu", disse ao G1.
saiba mais
Comerciante é morta durante assalto a mercadinho na Z. Leste de Manaus
Açougueiro é morto a tiros durante assalto a mercadinho em Manaus
No AM, suspeito de matar empresário em assalto é preso; 3 são procurados

A irmã em Cristo da vítima, a aposentada Amélia Gomes, 76 anos, disse que conhecia a comerciante há mais de uma década. Ambas frequentavam o mesmo grupo de oração 6 vezes por semana. " Ela era uma pessoa muito boa. Participava do mesno grupo de oração que eu. Foi um crime sem motivo. Todo mundo do bairro ficou comovido. Já sinto muita saudade dela", afirmou Amélia.

Moradores da área chamaram atenção para a falta de policiamento no bairro. " Aqui eles assaltam a mão armada a qualquer hora do dia. Quase não tem policiamento. É muito perigoso", disse um comerciante que não quis ter o nome revelado.

A polícia ainda não tem pistas da dupla autora do crime, que segue foragida. O caso foi registrado no 14º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs).
tópicos:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário