Postagem em destaque

(STF) decidiu enviar a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer à Câmara dos Deputados

Maioria do STF vota pelo envio de denúncia sobre Michel Temer à Câmara O placar da votação está em 6 votos a 1 pelo envio, contrariando ped...

Grupo do Blog

Informatica

Beile Paraense

Beile Paraense

quinta-feira, maio 26, 2016

Príncipe do impeachment Pauderney Avelino é citado como um dos políticos mais corruptos que existe no país.

O principe Pauderney Avelino virou uma espécie de baluarte do impeachment da presidente Dilma Rousseff .

Veja a integra da conversa abaixo.

Pauderney é citado em gravação como ‘um cara mais corrupto que aquele não existe’


Pauderney Avelino citado pelo ex-diretor da Transpetro Sérgio Machado 
 (Foto: Ananda Borges/Câmara dos Deputados)

MANAUS – Em nova gravação feita pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Marchado de diálogo com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o líder do DEM na Câmara dos Deputados, Pauderney Avelino, é citado como um dos políticos mais corruptos que existe no país. “Como que você tem cara de pau, Renan, aquele cara Pauderney que agora virou herói. Um cara mais corrupto que aquele não existe, Pauderney Avelino”, diz Machado. Renan repete apenas o nome “Pauderney Avelino”, na conversa.

Pauderney Avelino virou uma espécie de baluarte do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), e os discursos dele durante o processo na Câmara dos Deputados sempre foram voltados ao combate à corrupção, que ele atribuía apenas ao PT. Durante todo o processo na Câmara, Pauderney e os partido de oposição do ao governo Dilma partiram para o ataque ao PT, denunciando a corrupção, principalmente na Petrobras.

Em março deste ano, o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas condenou Pauderney a devolver aos cofres da Prefeitura de Manaus R$ 4,6 milhões, que não ficaram comprovados na prestação de contas da Secretaria Municipal de Educação, comandada pelo parlamentar de janeiro a dezembro de 2013. Menos de um mês depois, a decisão foi revogada e Pauderney absolvido. A alegação foi de que ele conseguiu comprovar que não houve desvio de recursos nos contratos, considerados ilegais na primeira avaliação do TCE, e normais na segunda avaliação.

Manifestação no Facebook

Na página pessoal dele no Facebook, Pauderney Avelino publicou a seguinte nota: “As declarações de Sérgio Machado, as quais repudio, mostram o desespero de alguém que dificilmente escapará da Operação Lava Jato. Nunca conversei com Machado, mas ele, numa atitude desesperada, tenta atacar a minha honra e denegrir minha carreira política. Minha resposta a este ataque é manter-me firme no projeto de reconstrução do País, além de acionar a Justiça para que Machado prove o que disse”.

Abaixo, trecho do diálogo entre Sérgio Machado e Renan Calheiros:

Assista ao vídeo de reportagem do Jornal Hoje

SÉRGIO MACHADO: E o PSDB pensava que não, mas o Aécio agora sabe. O Aécio, Renan, é o cara mais vulnerável do mundo.
RENAN: É…
SÉRGIO MACHADO: O Aécio é vulnerabilíssimo. Vulnerabilíssimo! Há muito tempo.
SÉRGIO MACHADO: Como que você tem cara de pau, Renan, aquele cara Pauderney que agora virou herói. Um cara mais corrupto que aquele não existe, Pauderney Avelino.
RENAN: Pauderney Avelino.
RENAN: Mendocinha.
SÉRGIO MACHADO: Mendocinha, todo mundo pô? Que *** é essa querer ser agora o dono da verdade?
SÉRGIO MACHADO: O Zé (Zé Agripino) é outro que pode ser parceiro, não é possível que ele vá fazer maluquice.
RENAN: O Zé, nós combinamos de botá-lo na roda. Eu disse ao Aécio e ao Serra. Que no próximo encontro que a gente tiver tem que botar o Zé Agripino e o Fernando Bezerra. Eu acho.
SÉRGIO MACHADO: O PSB virou uma oposição radical. O Zé não tem como não entrar na roda.
RENAN: O PSB quer o impeachment, mas o Fernando (Bezerra) é um cara bom.
SÉRGIO MACHADO: Porque também entende disso que a gente está falando.
RENAN: É.
SÉRGIO MACHADO: Porque tem que tomar cuidado porque esse *** desse Noblat [se referindo ao colunista Ricardo Noblat, do jornal “O Globo”] botou que essa coisa de tirar a Dilma é maneira de salvar os corruptos.
RENAN: Tirar a Dilma? Manter a Dilma?
SÉRGIO MACHADO: Tirar a Dilma. Que é um processo de salvação, de salvação.
RENAN: Que é a lógica que ela fez o tempo todo.
SÉRGIO MACHADO: É porque esse processo. Porque Renan vou dizer o seguinte: dos políticos do congresso se “sobrar” cinco que não fez é muito. Governador nenhum. Não tem como, Renan.
RENAN: Não tem como sobreviver.
SÉRGIO MACHADO: Não tinha como sobreviver.
RENAN: Tem não.
SÉRGIO MACHADO: Não tem como sobreviver. Porque não é só, é a eleição e a manutenção toda do processo.
RENAN: É.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário