Postagem em destaque

Manaus- Casal de pastores é preso suspeito de matar homem que mantinha amantes em igreja

Segundo a polícia, a vítima mantinha relacionamento com duas mulheres casadas membros da mesma igreja. Elas contaram tudo aos respectivos ...

Os melhores presentes para sua mãe

Copa do Mudo

quarta-feira, abril 25, 2018

Se não se reeleger Alfredo Nascimento do (PR) vai direto para as mãos do Moro

Alfredo Nascimento ficara  sem o chamado foro privilegiado se não se eleger em 2018.

O foro por prerrogativa de função, o chamado “foro privilegiado”, é o direito que têm, entre outras autoridades, presidente, ministros, senadores e deputados federais de serem julgados somente pelo Supremo.

Politica

foto: divulgação Câmara



Da bancada amazonense na Câmara, o único que aparece na lista de investigação da operação Lava Jato é o deputado federal Alfredo Nascimento (PR). Ele faz parte da lista feita pela BBC Brasil na qual consta os nomes de 48 políticos que estão sendo investigados ou foram denunciados na Operação Lava Jato, entre eles o presidente Michel Temer.

Por essa façanha, Alfredo corre o risco de ter seus casos enviados à primeira instância caso não consiga se reeleger nas eleições de outubro.

Caso não consiga a reeleição Alfredo Nascimento corre o risco, inclusive, de ser preso como aconteceu com o ex-presidente Lula (PT). Fontes afirmam que Alfredo está estado de choque. Caso ele não seja reeleito, vai perder o foro privilegiado e ficar nas mãos do juiz Sérgio Moro, responsável pela operação no Brasil.


É desta forma que Alfredo vem “vendendo” pela imprensa, portais, blogs e redes sociais uma falsa imagem de que é intocável e ficha limpa, e que goza de prestigio político imensurável. Tem mais: vem “plantando” a falsa informação de que será o senador mais votado nessas eleições.

( Com informações do O Portal Correio da Amazônia )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário

Flash

pague seguro

Logotipos de meios de pagamento do PagSeguro