Postagem em destaque

Senadora Katia Abreu é expulsa do PMDB

A senadora é contrária às reformas da Previdência e trabalhista. O Conselho de Ética do PMDB decidiu expulsar da legenda nesta 5ª feira (2...

Olho do Boto

Grupo do Blog

Informatica

sexta-feira, agosto 04, 2017

Último debate é marcado por citações à Lava Jato, a José Melo e ao vice de Eduardo Braga

Candidatos não pouparam acusações, indiretas e troca de farpas entre eles; eleição está marcada para este domingo (06).

Ao longo dos quatro blocos do debate político promovido pela Rede Amazônica na noite desta quinta-feira (04) não faltaram acusações, indiretas e troca de farpas entre os candidatos a governador do Amazonas na eleição suplementar marcada para este domingo (06). O debate ocorreu na sede do grupo localizado na Centro-Sul de Manaus.

Em sua primeira pergunta direcionada à Rebecca Garcia (PP), o petista José Ricardo levantou a questão sobre o suposto uso da máquina pública por parte do governador interino David Almeida em benefício de Rebecca, citando a exoneração dos 48 servidores comissionados da Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) que teriam se recusado a servir de cabo eleitoral para a candidata.

Por sua vez, Marcelo Serafim (PSB), em réplica a Eduardo Braga (PMDB) a respeito do tema “mobilidade urbana”, afirmou que nem mesmo o seu vice Marcelo Ramos (PR) o respeita.

“O cara te chamou de ladrão. Ele fala pelos quatro cantos que só aceitou ser seu vice porque você vai ser preso pela Lava Jato”, disse Marcelo Serafim, acrescentando ainda que Ramos mandou Braga “ajoelhar no milho” no pleito passado, na época seu adversário político. Em resposta, Braga afirmou ter 30 anos de política e ser ficha limpa.

Marcelo Serafim também não poupou ataques a Amazonino Mendes (PDT) e afirmou que ele tem ligação com o ex-governador caçado José Melo (Pros). Marcelo disse que Melo destruiu o Amazonas. Amazonino rebateu afirmando que foi contra a candidatura de Melo na eleição anterior e que não vai “pisar em quem caiu”.

Luiz Castro (Rede) sugeriu a Wilker Barreto (PHS) que saísse do gabinete para ver as contas públicas do governo e disse que para isso é necessário ser independente. Wilker respondeu dizendo que não tem apoio de grupo político algum e que está muito à vontade para vir a público.

Direta ao ponto, Liliane Araújo (PPS) destacou ser impossível reconstruir o Amazonas em apenas 15 meses e afirmou ainda que os demais candidatos possuem planos mirabolantes para um tempo de mandato tão curto. “Não sei em que planeta eles vivem”, indagou ela.

O único candidato que não participou do debate foi Jardel Deltrudes (PPL), por falta de representatividade do partido na Câmara Federal. O debate estava previsto para iniciar às 22h, mas começou atrasado às 22h50.

Tiago Melo Manaus (AM) 
http://www.acritica.com
Foto: Evandro Seixas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário