Postagem em destaque

Temer é rejeitado segundo pesquisa CNT/MDA só 3,4% aprovam governo Temer; desaprovação é de 75,6%

O levantamento ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades Federativas, das cinco regiões do país.

Grupo do Blog

Informatica

Beile Paraense

Beile Paraense

quarta-feira, abril 19, 2017

Senadores do Amazonas brigam na grande rede

O  senador Eduardo Braga envolvido na Lava Jato, foi às redes sociais para se manifestar a respeito da citação da delação sobre o pagamento de propina, pela obra da ponte sobre o rio Negro, quando o parlamentar ocupava o cargo de governador. Braga argumentou que, em 2007, assinou o contrato de R$ 574 milhões, mas que não teria pago os aditivos. “Cabe esclarecer que esse aditivo não foi concedido durante o meu mandato de governador, pois já havia entregue o cargo para disputar a eleição para o Senado da República” disse. A ponte que liga Manaus ao município de Iranduba foi entregue à população com o valor final de R$ 1,1 bilhão.

Defesa

Em seguida, o senador Omar Aziz (PSD) gravou um vídeo desmentindo Braga. “Quando assumi o governo do Amazonas, o meu antecessor já havia pago 93% do valor contratado na Ponte do Rio Negro, enquanto a obra não estava executada nem a metade”, sustentou. “Cheguei ao governo em abril de 2010 e já encontrei todos os aditivos encaminhados, discutidos e aprovados”, explicou. Omar ainda salientou que todos os aditivos da Ponte Rio Negro começaram a ser discutidos em 2008, dois anos antes de ele assumir o Governo, e que tudo estaria documentado. Em tempo: O senador foi vice de Braga nos mandatos de 2003 a 2010, tendo herdado oito meses nesse último ano e governado o estado até abril de 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário