Postagem em destaque

Eduardo Braga é acusado de receber propina da JBS

Segundo depoimento do executivo Ricardo Saud, Eduardo Braga e mais quatro senadores receberam R$35 milhões do PT Em matéria veiculada no ...

Flash

Poderá gostar também de:

Participe

Quem achou interessante

quinta-feira, abril 13, 2017

Homem é morto e decapitado por integrantes da FDN na Cidade Nova




As armas utilizadas no crime também foram apreendidas pelos policiais e levadas ao 12º DIP – Daniel Landazuri

Por volta das 2h da madrugada desta quinta-feira (13), um homem identificado como Luis Gabriel Batista Silveira, 22, o “Nape” foi morto a facadas e teve a cabeça decapitada. Os suspeitos de cometerem o assassinato são Daniel Alfaia das Neves, de 22 anos, Tiago de Lima Mendes, 28, Lucas Quintiliano de Souza, 18, e Jonatas da Silva Muniz Sales, 22. Todos foram presos pela Polícia Militar no momento que tentavam esquartejar o corpo da vítima, ainda no local do crime, na rua H-12, loteamento Águas Claras, bairro Cidade Nova, Zona Norte.


De acordo com a Polícia Militar, uma equipe da 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) recebeu uma denúncia anônima por telefone, informando que cinco homens estavam em dois veículos, um Gol de cor branca e um Corsa Wind de cor verde. O denunciante informou que quatro integrantes do grupo planejavam executar “Nape”.

Policiais da 6ª Cicom encontraram os veículos estacionados em frente a uma casa e constataram que a área era da jurisdição de outra Cicom, a 12ª. Policias da 27ª Cicom também deram apoio na ação.

“Ao chegar na residência, me identifiquei como polícia e ordenei que os suspeitos saíssem da casa. Três suspeitos abriram a porta da frente da casa e passaram por uma revista. Quando me aproximei da porta da casa vi o corpo decapitado em um dos quartos da casa. Nossa equipe entrou para realizar buscas e encontrou o quarto suspeito, que estava tentando se esconder em baixo do sofá”, informou o tenente Silva Valente, da 27ª Cicom.


A vítima foi assassinada na casa de um dos suspeitos – Daniel Landazuri

Ainda segundo o tenente, os suspeitos informaram que fazem parte da facção criminosa Família do Norte, a FDN. Os homens e as armas usadas no crime foram encaminhados ao 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde são prestados esclarecimentos sobre a motivação do assassinato.
De acordo com familiares, Luis vinha sendo ameaçado de morte pelos acusados que, há duas semanas, tinham tentado matar o ex-detento com oito tiros. No entanto, Luis foi alvejado com quatro tiros e, desde então, planejava se mudar para Fortaleza.

Segundo uma amiga de infância da vítima, uma mulher de 23 anos que não quis ter o nome revelado por temer represálias, o ex-detento estava na casa dela quando recebeu um chamado dos acusados pedindo para encontrar com eles na lanchonete. “Quando ele estava esperando por eles [suspeitos], ainda me mandou uma mensagem dizendo que estava tudo bem e eu pedi para ele ter cuidado, porque ele tinha feito uma cirurgia por conta do atentado que sofreu. Armaram uma cilada para ele. Esse Felipe que era inimigo dele desde quando ascenderam no tráfico de drogas, por conta disso um queria ser melhor que o outro”, revelou a mulher.

Ainda segundo a jovem, desde adolescente, Luis já vendia drogas no bairro e já tinha sido preso quatro vezes pelo crime. Há um mês, ele ganhou a liberdade, após passar um ano preso na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP). “Foi uma rixa por conta do tráfico de drogas. Um queria ter mais poder que o outro e o Luís já vinha sendo ameaçado de morte há muitos anos. Apesar de tudo, ele era uma pessoa boa, meu amigo”, contou.

Peritos do Instituto Médico Legal e da Polícia Técnico-Científica foram acionados e se deslocaram até a cena do crime. O corpo de “Nape” foi removido. Depois de passar pelos procedimentos no 12º DIP, o caso deve ser encaminhado à Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestro. À Polícia Civil, os acusados permaneceram calados durante o depoimento.

Ana Sena e Daniel Landazuri
EM TEMPO



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário