Postagem em destaque

Luciana Gimenez chama atenção com foto provocante

Ousada que só ela, a apresentadora Luciana Gimenez esbanjou sensualidade em um registro compartilhado nas redes sociais. Aos 47 anos de id...

Flash

Poderá gostar também de:

Participe

Quem achou interessante

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

Busão para geral e população grita "Artur, ladrão, vai pegar busão", .

Após incêndios a coletivos, Sinetram mandou recolher coletivos antes das 22h.

Paralisação geral: população é abandonada nos terminais e paradas de ônibus

Foto: Evandro Seixas

Reportagem registrou protestos, ânimos à flor da pele, agressões físicas e verbais e o medo se transformando descontrole geral. Após mais um ônibus ser incendiado em Manaus, na noite desta quinta-feira (23), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) resolveu recolher os coletivos antes das 22h. Por conta disso, a população ficou abandonada nas paradas e nos terminais de integração da cidade.

O caos tomou conta de todas as zonas de Manaus. No Centro, sem ter como voltar para casa, universitários e trabalhadores tomaram a avenida Getúlio Vargas.

"Estamos aqui por falta de ônibus, contra o aumento da passagem e pela falta de respeito com os estudantes que estudam a noite. Tem gente que fica até mais tarde", disse a estudante Ketllen Siva, 21, que faz faculdade na Uninorte. Ela e outras dezenas de jovens fecharam o cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Leonardo Malcher, no Centro, em protesto pela falta de ônibus, impedindo a circulação de veículos em todos os sentidos

Do lado oposto, o motorista Sebastião Ferreira, tentava chegar em casa, na rua Saldanha Marinho, mas era impedido de passar com seu carro pelos estudantes que fecharam a via. "Por que não pode passar? Sou um homem de 80 anos. Não tenho culpa dá falta de ônibus". Do lado dele, uma fila de carros se formava nos dois sentidos da avenida Getúlio Vargas. E ao longe, policiais militares ao lado de uma viatura apenas observavam a discussão entre estudantes e motoristas.


Protesto na Djalma Batista. Foto: Antonio Lima

Estudantes fecham av. Djalma Batista

Estudantes do Centro Educacional Literatus interditaram trecho da avenida Djalma Batista, em frente ao Posto 700, no sentido Centro/bairro, na noite desta quinta-feira (23) em protesto também pela falta de ônibus em Manaus. "Artur, ladrão, vai pegar busão", gritavam os alunos. Eles incendiaram papéis e pedaços de madeira na via e impediam que os veículos circulassem.

"Estamos aqui hoje fazendo manifestação contra a Prefeitura de Manaus, que parou o transporte público que não supre as necessidades dos estudantes. Simplesmente estamos querendo adquirir o nosso direito de andar no transporte com segurança. A passagem vai aumentar pra R$ 3,80 e sinceramente o prefeito não pensa nos estudantes", disse Jonatas Marinho, de 20 anos.

 Obs: Segundo o Sinetram, hoje os ônibus estão circulando normalmente.

acritica.com Manaus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário