Postagem em destaque

Casa do Chefe de gabinete Erasmo Maia é alvo da operação "Apate"

Um dos alvos foi a casa do chefe de gabinete do prefeito Nélio Aguiar, Erasmo Maia. A esposa de Erasmo, Flora Aparecida, é acusada de envol...

Olho do Boto

Grupo do Blog

Informatica

terça-feira, junho 14, 2016

Em entrevista à TV Al Jazeera, Lula diz: Procuradores Coagem Empresários a me delatarem.



Lula: Procuradores coagem empresários a me delatarem.
O ex-presidente Lula afirmou, em entrevista à TV Al Jazeera, que os procuradores da Operação Lava Jato não devem ter conhecimento do funcionamento da Petrobras para afirmarem categoricamente que ele, enquanto comandou o país, sabia do esquema de corrupção na estatal; "Eles estão coagindo os empresários a comprometer o Lula, dizer que o Lula participou. Até agora, não estou sendo processado, não fui indiciado. Quero saber qual é o momento que eles vão tentar me criminalizar. Tenho tranquilidade, duvido que algum procurador, que algum delegado da polícia, seja mais honesto que eu, mais ético que eu, nesse país", afirmou; para Lula, as delações estão sendo "banalizadas". "Você prende um cidadão, fica ameaçando o cidadão, ameaçando prender a mulher, o filho, se a pessoa não delatar. Dessa forma, as pessoas irão delatar até a mãe. As pessoas vão delatar o que não viram. Mas estou tranquilo, pode continuar prendendo mais gente, fazendo mais delação", disse


247 - O ex-presidente Lula afirmou, em entrevista à TV Al Jazeera, que os procuradores da Operação Lava Jato não devem ter conhecimento do funcionamento da Petrobras para afirmarem categoricamente que ele, enquanto presidente da República, sabia do esquema de corrupção na estatal.

"Eles estão coagindo os empresários a comprometer o Lula, dizer que o Lula participou. Até agora, não estou sendo processado, não fui indiciado. Quero saber qual é o momento que eles vão tentar me criminalizar. Tenho tranquilidade, duvido que algum procurador, que algum delegado da polícia, seja mais honesto que eu, mais ético que eu, nesse país", afirmou.

Para Lula, as delações estão sendo "banalizadas". "Você prende um cidadão, fica ameaçando o cidadão, ameaçando prender a mulher, o filho, se a pessoa não delatar. Dessa forma, as pessoas irão delatar até a mãe. As pessoas vão delatar o que não viram. Mas estou tranquilo, pode continuar prendendo mais gente, fazendo mais delação", disse.

Ao falar do impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff, o ex-presidente afirmou que não existe uma estratégia específica dele ou do PT para reverter o impedimento, mas que Dilma tem, neste momento, uma oportunidade. "Esse é o melhor momento político da Dilma para evitar o impeachment, porque a sociedade começa a compreender que não foi democrático tirar a presidenta", disse, ao destacar que as pessoas que foram às ruas pedir a saída de Dilma não se manifestam em defesa do governo de Michel Temer. Para Lula, "a sociedade está muito constrangida pelo que aconteceu neste País".

Ao dizer que a política é "a arte do impossível", Lula afirmou que Dilma precisa convencer mais seis senadores, além dos 22 que votaram com ela, contra a abertura do processo de impeachment. E defendeu que ela pode corrigir erros e restabelecer a relação com o Congresso Nacional para ter governabilidade em eventual retorno ao governo. Na entrevista, Lula não falou sobre a hipótese de uma nova eleição - que foi colocada por Dilma em entrevistas recentes. O ex-presidente frisou apenas que, se conseguir retomar o mandato, Dilma precisará fazer mudanças. "Ela ai ter que assumir compromissos novos com a sociedade brasileira."
Lula diz aTV Al Jazeera, duvido que algum procurador, que algum delegado da polícia, seja mais honesto que eu, mais ético que eu, nesse país",

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário