Postagem em destaque

Eduardo Braga é acusado de receber propina da JBS

Segundo depoimento do executivo Ricardo Saud, Eduardo Braga e mais quatro senadores receberam R$35 milhões do PT Em matéria veiculada no ...

Flash

Poderá gostar também de:

Participe

Quem achou interessante

sábado, maio 14, 2016

A POLÍTICA COMO INSTRUMENTO DE EXORTAÇÃO DE PODER

Do Advogado e Presidente do PSD santareno Alysson Pontes, pré candidato a prefeito de Santarém.

O stress econômico pelo qual estamos passando não pode ser interpretado em dissonância com a crise de confiança que a sociedade nutre pela classe política.


Muitos dos políticos que agora estão ausente da vida pública, assim como os que ainda de maneira derradeira estão enraizados no poder agiram, e ainda atuam de maneira dolosa para com a população, notadamente, a menos esclarecida.
Realizam promessas sabidamente inexequíveis com o único intuito, angariar o voto daqueles que

 ao fim e ao cabo não conseguem sequer expressar minimamente as suas reais necessidades básicas.
O que vale nesse jogo sujo é o predicado da mentira, vez que, o grupo político na qual têm como líder o candidato, está esfregando as mãos para se apossar do Poder, já que no subconsciente dessas pessoas o único foco é o acomodamento dos meus na viúva, quanto ao resto, a sociedade que se dane, só iremos precisar dela novamente daqui três anos e meio.Quanto as promessas? Iremos cumprir, somente àquelas que compulsoriamente somos obrigado.
Porém, esse jogo sujo, enlameado e nojento não pode servir de teoria àqueles novos agentes políticos que se propõem a realizar a boa política, a política decente com idéias e proposições que efetivamente possam ser cumpridas e que cheguem objetivamente aqueles destinatários pelo qual o Poder foi criado, o ser humano.
Assim, se não tivermos no desenvolvimento de ações públicas o ser humano como foco principal esqueçamos tudo, deixemos que a política seja mero instrumento de exortação de Poder.

Alysson Pontes
Presidente do PSD de Santarém

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo
que você achou?
Meta o dedo
Deixe seu comentário